Usando um analisador de nitrogênio para ajudar a prevenir a poluição elementar

O nitrogênio, que é essencial para o crescimento das plantas, compõe setenta por cento da primeira camada da atmosfera terrestre. Como as plantas não podem absorver esse nitrogênio em seu estado gasoso, os agricultores usam fertilizantes para aumentar o nitrogênio no solo – uma técnica que pode levar a produtos robustos, mas também à poluição elementar que ameaça a vida dos lagos e oceanos. Para detectar e eliminar essa ameaça, os cientistas usam um analisador especial que mede o nível de nitrogênio no solo e na água.

Azotoe Crescimento Vegetal

Quando as plantas encontram nitrogênio no solo, elas o decompõem e o absorvem em um processo conhecido como fixação de nitrogênio. Durante este processo, cianobactérias no solo e na água, e bactérias rizóbios nas raízes das plantas, convertem nitrogênio gasoso em íons nitrogênio (N03-) e íons amônio (NH4+) que suportam o crescimento das plantas. Idealmente, o solo deve conter nitrogênio suficiente para sustentar o crescimento das plantas em uma determinada área. Quando o elemento se acumula em excesso (o que pode acontecer onde o fertilizante é espalhado), ele pode ser levado para lagos ou rios que chegam ao oceano. Uma vez contido em lagos e oceanos, contribui para o crescimento excessivo de plantas que prejudica a vida aquática.

Crescimento excessivo de plantas e vida aquática

O nitrogênio estimula o crescimento em tanques de água da mesma forma que em plantas terrestres. Nos lagos, esse estímulo pode levar a um crescimento excessivo de algas e algas que cobrem a superfície da água. Nos oceanos, pode levar a uma explosão de algas marinhas e ervas daninhas de água salgada. Em cada caso, a ameaça aos peixes é a mesma: a vegetação excessiva cria uma redução do oxigênio disponível na água, o que mata os peixes.

O escoamento de fertilizantes tem sido uma das principais causas de mortes de peixes em lagos e oceanos por décadas. Mas não tem sido a única fonte de poluição elementar em lagos e oceanos. Segundo os pesquisadores, outra fonte – que muitos cientistas consideram mais perigosa que o fertilizante – são os dejetos humanos, que têm o mesmo efeito sobre as plantas aquáticas que os fertilizantes.

Poluição Elemental no Mar do Caribe

Usando um analisador de nitrogênio, os pesquisadores estudaram a poluição elementar no Mar do Caribe por anos. Mas um estudo recente de uma equipe de cientistas da American University revelou algo que estudos anteriores não revelaram: a poluição por nitrogênio devido ao escoamento de fertilizantes está diminuindo, mas a poluição por nitrogênio devido ao esgoto está aumentando.

As descobertas da equipe foram baseadas em uma análise isotópica das bandas de crescimento em amostras de corais dos últimos 150 anos. O coral, que desenvolve uma faixa de crescimento anual como uma árvore, permite aos pesquisadores diferenciar entre diferentes fontes para o mesmo tipo de poluição. Com base na análise da equipe, a gestão ineficaz de águas pluviais e o tratamento de águas residuais são as principais causas da poluição por nitrogênio no Caribe.

Conclusão

A poluição elementar em lagos, mares e oceanos é um problema mundial que pode ser tratado com práticas ambientais adequadas. Mas antes que as soluções possam ser implementadas, a fonte do problema deve ser encontrada. Para fazer isso, os cientistas usam um analisador de nitrogênio. Para saber mais sobre os usos de um analisador elementar, ou para adquirir um, entre em contato com os fabricantes de equipamentos analíticos.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.