5 técnicas de gerenciamento de águas residuais que você precisa conhecer

Você provavelmente já ouviu o termo “gestão de águas residuais” antes, pois é comumente usado por entusiastas do meio ambiente e instituições que se preocupam com o futuro do nosso mundo. O tratamento de efluentes é um método utilizado para reciclar os efluentes provenientes de estabelecimentos comerciais, residenciais e outras fontes para consumo e uso humano.

Em suma, este método ajuda a reutilizar a água poluída para salvar nosso meio ambiente de seus efeitos nocivos. Nos dias de hoje, algumas novas técnicas estão sendo usadas para esse fim por muitas estações de tratamento de água e algumas delas foram mencionadas abaixo:

1. Corrente elétrica

Esta técnica envolve a exposição da água poluída à corrente elétrica chamada Eletrocoagulação. Quando a corrente passa pelas águas residuais, todos os contaminantes, germes e bactérias nela contidos, não importa se estão em formas dissolvidas ou não dissolvidas, são removidos adequadamente; deixando assim apenas água cristalina para reutilização. Este é comparativamente um novo processo que é inovador, econômico e fácil de aplicar.

2. Osmose Inversa

Este processo de tratamento parece eficaz na reciclagem de águas nocivas que estão cheias de bactérias e originadas de resíduos industriais. Nesse processo, geralmente é colocada uma membrana semiporosa em cima dela para se livrar de todos os produtos químicos e moléculas presentes nela. De fato, a osmose reversa também é chamada de processo de filtração por membrana devido à membrana usada nela.

3. Tratamentos naturais

Alguns processos livres de produtos químicos podem ser usados ​​para tornar as águas residuais reutilizáveis ​​de maneira natural, como lagoas ou fitodepuração. No processo de Fitodepuração, a água infectada é despejada em bacias contendo plantas aquáticas. Tais plantas têm propriedades suficientes para purificar as águas residuais de maneira natural. Por outro lado, o método de lagoas envolve o despejo de águas residuais em bacias chamadas lagoas, onde são purificadas naturalmente com diferentes processos.

4. Troca de íons

Esta é outra nova técnica de gestão de águas residuais em que as águas residuais são purificadas através da troca de iões entre os eletrólitos ou entre um complexo e um eletrólito. A água é purificada e os contaminantes são removidos assim que ocorre a troca de íons.

5. Destilação

Embora esta não seja uma nova técnica de gestão de águas residuais, ainda é considerada um dos métodos mais eficazes. Esse processo geralmente envolve a introdução da água contaminada em uma mistura de líquidos fervidos a diferentes temperaturas, de modo a provocar as mudanças necessárias e separar os poluentes da água; tornando-o reutilizável para diversos fins.

De fato, a destilação é aplicável para a purificação de águas residuais geradas de várias fontes, incluindo, mas não se limitando a processos agrícolas, setores comerciais e industriais, residências, etc. Embora esse processo envolva o uso de produtos químicos em grande parte, ainda é um processo manual e, portanto, pode ser considerado natural e amigo do ambiente.

Para concluir, pode-se dizer que a gestão de águas residuais tornou-se agora parte integrante da preservação do meio ambiente para o nosso bem e também para nossas futuras gerações. Portanto, devemos tomar todas as medidas necessárias para manter nosso mundo habitável.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.